sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

História das Máquinas Fotográficas


Em 2010, quando trabalhei na empresa Samsung no departamento de produção DSC (Digital Still Camera ), realizei uma pesquisa sobre a evolução da máquinas fotográficas, uma parte deste pequeno estudo está  descrito abaixo.

1 História das Máquinas Fotográficas (1889 - 2010)

1.1 PERIODO 1829 - 1900

  Em 1829, o físico francês Joseph Niépce cria o processo da heliografia que produzia a imagem positiva pela sensibilização de uma placa de metal prateada com gás de iodo, expondo-a à luz, revelando-a com gás de mercúrio e, então, fixando a imagem com uma solução de sal concentrado. Diante deste experimento, se associa ao pintor Louis Daguerre para melhorar o processo da heliografia. Joseph Niépce morre em 1833 e em 1839 Louis Daguerre batiza o processo que inventou de daguerrotipia.
A máquina Daguerrótipo é inventada pelo francês Louis Daguerre, e marca o início da câmera fotográfica em escala comercial. Para se tirar uma fotografia com este equipamento as pessoas tinham que ficar em exposição paralisadas de 25 à 30 minutos. A classe média, começou a utilizar este invento, durante esta época era comum as pessoas retratarem pessoas mortas.
O método consistia na sensibilização com vapor de iodo uma lâmina de prata, formando iodeto de prata sobre a lâmina. Na câmera escura era feita a exposição dessa lâmina durante 20 à 30 minutos , os cristais de iodeto de prata atingidos pela luz se transformam em prata metálica, formando uma imagem latente, podendo ser revelada por vapor de mercúrio.

Em 1888, George Estman, fundador da empresa americana Kodak inventou o filme de rolo, que possuía um revestimento de gelatina e uma camada química sobre uma base de papel. Através desta invenção foi possível fazer fotos em séries tornando a máquina fotográfica portátil. A Kodak, utilizou o slogan ¨Você aberta o botão e nós fazemos o resto.¨, com este filme era possível fazer 100 fotos, e máquina custava em torno de 25 dólares. O inconveniente, era ter que enviar a câmera inteira contendo o rolo fotográfico para revelação e posteriormente a máquina era devolvida ao proprietário.

Em 1900, Frank A Brownell da Kodak foi o responsável pelo desenvolvimento da câmera Brownie, que era um modelo de câmera fotográfica compacta e de uso simples, os materiais da câmera consistia de uma caixa de papelão, lente e um rolo de filme. Através de um plano agressivo de marketing de popularização da câmera fotográfica toda a família era encorajada a utilizar este modelo de máquina, no primeiro ano de fabricação deste modelo vendeu 150.000 câmeras. Neste modelo foi lançado o conceito ¨snapshot¨

Fonte: http://www.discoverybrasil.com/equipamentos/camara.shtml

1.2 PERIODO 1925 - 1948

Em 1925, o engenheiro óptico alemão da empresa Leitz, Oskar Barnack desenvolveu a câmera Leica I, que continha lentes de 35mm e foi a primeira câmera fotográfica compacta de fácil manuseio e locomoção. Seu projeto de 35 milímetros ajudou a introduzir o conceito de expor uma pequena área do cinema para criar um negativo, em seguida, ampliar a imagem em uma câmara escura. (Referência empresa http://en.leica-camera.com/home/)

Em 1936, o engenheiro alemão Karl da empresa Ihagee desenvolveu a câmera Kine-Exakta primeira câmera reflex de 35mm , em uma câmera reflex o fotográfo exerga exatamente o que vai fotografar, isto é a imagem formada no visor é praticamente a mesma formada sobre o filme ( Trigo,2005). O designe desta câmera era diferente, no formato trapeizodal. Entre 1936 e 1940 foram fabricadas 36 mil câmeras tendo um custo de 38 dólares.
Fonte:http://www.exakta.org
Em 1948, o empresário sueco Arvid Victor da empresa Hasselblad, entrou no segmento de câmeras fotográficas através de uma associação com a empresa Kodak, inicialmente como distribuidor dos produtos da Kodak na Suécia. A entrada no segmento de fabricação de câmeras foi através de uma solicitação do governo sueco que solicitou câmeras fotográficas para uso militar. A introdução no segmento civil foi através do modelo 1600F, desenvolvida pelo projetista Sixton Sason. A 1600F, é um modelo de câmera reflex de lente única, com filme 6x6, lentes intercambiáveis da Kodak. Esta câmera foi considerada como um conceito em relação a engenharia. Posteriormente em 1969, a câmera Hasselblad 500EL/70 foi utilizada pela NASA para fotografar o homem na lua.

A câmera Contax S, desenvolvida pela empresa Zeiss e projetada pelo alemão Heinz Kuppenbender tinha como característica de ter sido a primeira câmera moderna SLR  com a configuração de 35mm com pentaprisma. Como o nome indica pentaprisma, é um prisma de cinco lados. Faz parte, junto com o espelho e o vidro despolido, do visor das câmeras reflex mono-objetivas. O prisma permite que se visualize a cena conforme ela é captada pela objetiva, com o enquadramento e o foco quase exatamente como estarão na cópia final. Ao contrário dos visores diretos, o visor reflex mono-objetiva não apresentam erro de paralaxe. A Contax S, introduziu a montagem da lente M42 que foi adotado posteriormente pela industria como um padrão. A montagem da lente M42 é uma rosca padrão de montagem para prender as lentes de 36 milímetros das cameras , principalmente SLR (single lens reflex) modelos.

Em 1948, o físico norte-americano e fundador da empresa Polaroid Edwin Land, inventou a câmera de revelação instantânea chamada Land 95. O processo, inventado pelo fundador da Polaroid era a de empregar difusão de transferência para mover os corantes a partir do negativo para o positivo através de um reagente. Uma folha de negativo era exposto no interior da câmara, em seguida, alinhada com uma folha de positivo e espremido por um conjunto de roletes que se espalhava com um reagente entre as duas camadas, criando um sanduíche de filmes em desenvolvimento. O negativo se desenvolvia rapidamente, depois de um minuto, a parte traseira da câmara era aberta e os negativos descolados para revelar a impressão. A empresa Polaroid, faliu em 2008 em decorrência da falta da capacidade para prever os efeitos no mercado das câmeras fotográficas digitais, não apenas mais baratas, mas também sem a necessidade de serem carregadas com rolos ou cartucho de fotos.


Fonte: http://www.discoverybrasil.com/equipamentos/camara.shtml

1.3 PERIODO 1959 - 1972

Em 1959, a Nikon empresa japonesa entra no mercado de câmeras profissionais, durante o pós-guerra as empresas japonesas produziram 100.000 câmeras com os seguintes dizeres: ¨ Made in occupied Japan¨ até o ano de 1951. Com a Nikon F, 35mm SLR, continha vários tipos de lentes e acessórios, suas principais características eram o encaixe em F, ou a baioneta, e o diafragma automático.Este modelo possuia um mecanismo automático de retração do espelho articulado com o movimento do obturador, que acabou por ser adotado por todos os fabricantes de câmeras fotográficas. Outras inovações foram incluídas: mecanismos de avanço do filme e da rebobinagem e a regulagem da velocidade do disparo tinham sido aperfeiçoados no qual era possível mudar uma série de elementos.
Com a geração Nikon F a indústria fotográfica japonesa mostrou sua maturidade e passou a frente das tradicionais fabricantes alemãs, lugar que não deixou de ocupar até os dias de hoje. Desde a data do seu lançamento até agora o modelo passou por várias evoluções e aperfeiçoamento. A Nikon F ficou conhecida como “the hockey puck” (disco de hóquei sobre gelo), por ser extremamente resistente aos danos e às falhas mecânicas.

Em 1959, a empresa alemã Agfa, fabricante de filmes e câmeras fotográficas lançou o modelo Optima, a primeira câmera completamente automática de 35mm SLR , que continha três posições de zoom e controle do obturador. Quando era pressionado a alavanca do obturador até o meio um sistema mecânico definia o valor de abertura e a velocidade correta da parte eletromecânica. Um sinal de ponto vermelho, em um visor ficava verde quando a abertura correta do obturador era alcançado. Esta era a maneira de como "O Olho Mágico" indicava se havia luz suficiente para se tirar uma foto. As câmeras fotográficas automáticas da empresa Agfa eram chamada de Optima.
A empresa Agfa, foi considerada na época uma das melhores fabricantes de câmeras fotográficas
Fonte: http://www.thecamerasite.net/07_Viewfinder_Cameras/Pages/agfa-opt1a.htm

Entre os anos de 1963 à 1972 a Kodak dominou o mercado de máquinas fotográficas, lançou a linha de câmeras fotográficas chamada de Instamatic, este modelo vendeu em 07 anos 50 milhões de câmeras. O rolo de filme em formato 126, era de simples colocação, este modelo era feito de material plástico. Aproveitando o sucesso de vendas a Kodak reduziu o tamanho da Instamatic e a chamou de Pocket Instamatic posteriormente com filme de formato 110, que em três anos vendeu em torno de 25 milhões de câmeras.




Fonte: http://www.discoverybrasil.com/equipamentos/camara.shtml


1.4 PERIODO 1975 - 1986

Em 1975 o engenheiro da Kodak Steve Sasson juntamente com a sua equipe desenvolveram um protótipo que viria a ser futuramente a câmera fotográfica digital. Este protótipo pesava 3,6Kg e realizava gravações das imagens em preto e branco em uma fita cassete, demorava 23 segundos para realizar a captura da imagem e possuía uma resolução de 0,01 megapixels. Em uma entrevista realizada o engenheiro Steve Sasson realizou a seguinte descrição: “Em dezembro de 1975, depois de um ano juntando um monte de novas tecnologias num laboratório nos fundos do Centro de Elmgrove, em Rochester, nós estávamos prontos para testá-la. “Ela” era um estranho conjunto de circuitos digitais que nos tentávamos convencer de que seria uma câmera portátil. Tinha uma lente que pegamos de uma caixa de peças usadas da linha de produção de câmeras Super 8 logo abaixo do nosso laboratório no segundo andar do Prédio 4. Na lateral da nossa invenção portátil, nós prendemos um gravador de fitas cassete. Junte a isso 16 baterias de níquel-cádmio, um novo tipo de sensor CCD altamente temperamental, um conversor analógico/digital roubado de um voltímetro digital, algumas dúzias de circuitos digitais e analógicos conecta dos em aproximadamente meia dúzia de placas de circuito e você tem a nossa interpretação de como uma câmera fotográfica portátil totalmente eletrônica deve ser.¨
Fonte: Kodak Press

Em 1985, a Minolta empresa japonesa que começou a produzir câmeras em 1928, agitou o mercado de fabricantes de câmeras fotográficas com o ajuste da focagem e o avanço do filme fotográfico automáticos, tornando esse sistema padrão para os modelos da indústria de câmeras fotográfica. Os modelos lançados da Minolta eram o Maxxum 7000 e 9000 , com lentes 35mm, SLR( Single Lens Reflective),. A Minolta 7000, teve seus sensores de ajuste de foco no interior do corpo da câmera, e como resultado, as lentes eram menores e mais baratas.

A Fuji, empresa japonesa fundada em 1934 atuando no segmento industrial, lançou sua primeira câmera fotográfica em 1956, a Fujica Six . Em 1986, a empresa lançou a QuickSnap uma câmera descartável que era utilizada somente para 27 poses, este lançamento foi uma referência para o segmento por ter um apelo ambiental da reciclagem. A câmera era feita de material plástico e não tinha flash e nem lentes especiais o filme e a lente eram presos na estrutura da câmera.. Posteriormente para este modelo foi adicionado o flash e o zoom manual e os modelos a prova d´água e o panorâmico. As câmeras panorâmicas, são projetadas para tirar fotos com o ângulo vertical nas escalas tradicionais e o ângulo horizontal aumentado.
As características da QuickSnap descartável, permite atualmente competir com o mundo digital, os consumidores que estão preocupados com a quebra de suas câmeras digitais, ou que não podem pagar por uma câmera digital tem esta opção no mercado..
Fonte Fuji filmes

Fonte: http://www.discoverybrasil.com/equipamentos/camara.shtml

1.5 PERIODO 1988 - 1995

Em 1981, a Sony empresa japonesa de eletrônicos fundada em 1950, lançou a câmera MAVICA (Magnetic Video Camera), este modelo era analógico e digital, armazenava as fotos coloridas em pequenos disquetes que podiam ser visualizados na televisão. Durante os jogos olímpicos em Los Angeles, nos Estados Unidos a empresa japonesa Canon utilizou um protótipo de câmera de vídeo em conjunto com uma empresa de jornal a Yomiuri Shimbum e transmitiu via telefone, fotos de 0,4 megapixel, as imagens demoravam 30 minutos para chegar ao Japão, enquanto as outras empresas de jornais tinham que aguardar o envio dos filmes fotográficos através de aviões.

Em 1988, a Fuji lançou o primeiro modelo de câmera totalmente digital Fuji DS-1P, com memória de 16MB, este modelo não chegou a ser comercializado.

Em 1990 os modelos Dycam Modelo 1 e Fotoman da empresa da suiça Logitech foram as primeiras câmeras digitais comercializadas. As câmeras aramazenavam 32 imagens em 1MB de RAM, CCD ( ) de 256 níveis de cinza, 2. lentes de foco fixo 8mm. A câmera tinha que ser conectada a um computador para transferir as imagens fotografadas. Para ligar o flash da câmera era necessário conectar a câmera em um computador e usar o software que acompanhava o produto. Este primeiro modelo comercial da câmera digital custava 995,00 dólares. Digital Photography , Mikkel Aaland, 1992, p21. Popular Photography . December 1991. p111.

Em 1991, a Kodak lançou o modelo DCS 100 que foi a primeira câmera digital profissional com uma unidade de armazenamento separada para visualizar as imagens. Com um disco rígido de 200Mb, e 1,3 Mp, podia armazenar até 600 fotografias comprimidas. Este modelo de câmera digital era destinada aos profissionais do fotojornalismo, pois acelerava a velocidade de transmissão das imagens ao estúdio de TV ou à redação de jornais e revistas, o seu preço era de 13000 dólares.

Em 1994, a empresa americana Apple lançou a série de câmeras QuickTake, três modelos foram lançados: 100, 150 e 200. Os modelos 100 e 150 foram feitos em parceria com a Kodak, enquanto o modelo 200, foi desenvolvido em parceria com a Fuji. As duas primeiras versões da câmera os modelos 100 e 150 era de fácil manuseio com poucos ajustes. A QuickTake 200, foi direcionada para o consumidor mais exigente, este modelo tinha controles para o foco eeeeee. As imagens capturadas pelos modelos 100 e 150 eram armazenadas na memória interna, enquanto o modelo 200 armazenava as fotos em cartões de memória.

Em 1993 a Fuji lançou o modelo DS200, que foi a primeira câmera fotográfica digital com flash embutido
Em 1995 a Casio empresa japonesa lançou o modelo QV-10 que foi a primeira câmera digital com a tela de LCD.





Fonte: http://www.discoverybrasil.com/equipamentos/camara.shtml


1.6 PERIODO 1996 - 2010

Durante este período as câmeras fotográficas digitais caracteriza-se pelo aumento da resolução na captura de imagens (quantidade de megapixels), formatos mais compactos, melhor conectividade (várias entradas ou conectividade sem fio) e integração (com telefones celulares e computadores).
A empresa japonesa Ricoh, fundada em 1936 especialista em fabricação de copiadoras e câmeras fotográficas e que foi uma das responsáveis pela popularização da câmera fotográfica no Japão nos anos 50, em 1996 lançou o modelo Ricoh RDC1. Foi a primeira câmera digital com recursos de filmadora, realizava filmagens pelo sistema NTSC. Posteriormente em 1997 as empresas japonesas, Hitachi e Sony lançaram os modelos MP-EG1 e DSC-MD1 , o modelo da Hitachi foi a primeira câmera digital a transferir para o computador vídeos no formato MPEG e o modelo da Sony foi o primeiro a gravar imagens a laser em pequenos discos plásticos no formato JPEG.

No ano 2001, a empresa japonesa Sharp lança o primeiro celular integrado com uma câmera digital o modelo J-SH04 este modelo usava processador de imagem CMOS, é tela colorida e pesava 74g, considerado um dos primeiros telefones celulares modernos.
Em 2008, a Samsung Eletronics, empresa coreana lançou a câmera ST500, que contem duplo LCD e acionamento touchscreen com 12,4 megapixel..Em 2010, lançou uma versão com menos recursos a câmera fotográfica digital PL100.

Em 2009, a Nikon lançou uma máquina digital que tem um miniprojetor embutido, modelo chamado Coolpix, com qualidade similar à de outros projetores de bolso. O LED que fornece luz para projeção das fotos tem apenas 10 lumens. Numa sala escura, pode ficar a 3 metros da parede, produzindo um quadro de 1m de largura. Já com alguma luz no ambiente é necessário aproximar a câmera. Nessa situação a imagem reduz-se ao tamanho de uma folha A4. (Revista Dicas / Fotografia Nota 10, Edição 80, 2010)

Em 2010 a Fuji, lançou a câmera fotográfica digital que faz fotos e filmes em 3D, o modelo FinePix Real 3D, tem duas lentes com espaçamento similar ao dos olhos, dois sensores de 10 megapixels, visor 3D de 2.8”, som estéreo e deve custar em torno de
Esta câmera 3D depende de um chip RP (Real Photo) Processor 3D, sua função é sincronizar os dados que passam por ele e distribui-los aos dois sensores. Em seguida, as informações são misturadas, formando uma única imagem de alta qualidade, tanto para fotos como para filmes. (Revista Dicas / Fotografia Nota 10, Edição 80, 2010)

As câmeras fotográficas digitais tiveram uma evolução muito rápida desde a sua criação em 1994 com 4 megapixel de resolução e que custavam 40.000 dólares, atualmente é possível encontrar uma câmera fotográfica digital de 10 megapixel por 150 dólares.
Através da câmera fotográfica digital é possível obter fotografias digitais que é produzida quando um sensor eletrônico é colocado no plano focal, que é onde as imagens são formadas, nas câmeras analógicas é chamado de plano do filme (Trigo, 2005).
Segundo Erivam, Vicentini, a grande dificuldade em escrever sobre câmeras fotográficas digitais é que elas não param de evoluir em tempos cada vez mais curtos, o que talvez o texto seja ultrapassado antes mesmo de ser publicado.








1.7 FOTOGRAFIAS



5 comentários: